Atingimos a menor temperatura do Universo - Quase Zero Absoluto



Cientistas atingiram um novo recorde de temperatura mais baixa, a mais próxima do Zero Absoluto e a substância mais fria conhecida no Universo.

Quanto mais quente um objeto, mais agitado e frenéticos os átomos se movem. Enquanto não há limites conhecidos pela ciência para a maior temperatura possível, existe um limite para a menor, que é o Zero Absoluto.


A média de temperatura no vácuo do espaço sideral, longe de estrelas e planetas, é de -270,423 °C. Quase 3 graus Celsius acima do zero absoluto.

Zero Absoluto

-273,15 °C ou -459,67 °F é a temperatura mínima possível, conhecida no meio acadêmico como Zero Absoluto, ou zero kelvin. Um ponto tão absurdamente frio que todos os movimentos de uma partícula cessam, até mesmo em nível subatômico.

Usando uma técnica nova, cientistas do National Institute of Standards and Technology (NIST) dos Estados Unidos em Boulder, Colorado, conseguiram chegar a 360 micro Kelvin. Isso é 10.000 vezes mais frio que o vácuo do espaço. Nenhuma temperatura é mais baixa no Universo, pelo menos não que ocorra naturalmente.

A nova técnica

A utilização de laser para resfriar objetos já é utilizada a algum tempo. A novidade, segundo John Teufel, principal autor da pesquisa, é que agora eles usam uma técnica chamada de "luz comprimida" para resfriar os átomos e conseguir temperaturas ainda mais baixas, menores até que o limite quântico, que se imaginava ser a menor possível.


O cilindro de alumínio usado pela equipe do NIST tem 20 micrômetros de diâmetro e 100 nanômetros de espessura, ligados a um circuito supercondutor. As microondas se rebatem dentro do circuito, fazendo-o gerar fótons.

Cada fóton que sai, leva um fônon (unidade de vibração quântica), diminuindo a vibração e reduzindo pouco a pouco a temperatura do objeto. A nova técnica é tão promissora que os pesquisadores acreditam que é possível aperfeiçoá-la para chegar ao Zero Absoluto de fato.

Finalidade

Antes que alguns pensem que o objetivo é conseguir fazer sorvetes cada vez mais gelados, saibam que a intenção é usar a nova tecnologia de resfriamento extremo para tentar entender mais as partículas quânticas e seus comportamentos incomuns.

Outras possibilidades incluem o desenvolvimento de computadores quânticos super-rápidos.

Os resultados foram publicados na revista Nature, na última quinta-feira (12/01/2017).
Atingimos a menor temperatura do Universo - Quase Zero Absoluto Atingimos a menor temperatura do Universo - Quase Zero Absoluto Reviewed by Mauro on janeiro 15, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário


Contact Us